Não são poucas as empresas que sofrem com a falta de capital e precisam recorrer a um empréstimo junto a investidores e bancos. Só que é importante ficar atento às taxas e cláusulas desta solução, a fim de não se complicar mais no futuro.

Se você também faz parte desse time e está à procura de recursos para o empreendimento, mas não sabe como captar mais capital para sua empresa, confira nossas dicas a seguir!

1. Elabore um plano de negócios

Antes de avaliar qual seria a melhor opção de financiamento para o negócio, é muito importante que você tenha um plano de negócios detalhando todas as informações financeiras de sua empresa. Ele vai ajudá-lo a avaliar a saúde de sua empresa e até mesmo a reconsiderar se o empréstimo é realmente a melhor opção para o seu negócio.

Em alguns casos, uma boa contenção de despesas pode ser uma solução para economizar, sem a necessidade de recorrer ao financiamento.

2. Defina os valores para captar um financiamento

O financiamento para sua empresa realmente parece a solução mais apropriada? Então, é hora de definir o valor necessário do empréstimo e especificar a finalidade dessa quantia.

Você pretende expandir o prédio de sua empresa, comprar mais equipamentos, materiais e matérias-primas ou contratar novos funcionários? Ter em mente a adequada destinação dos recursos emprestados ajuda a pensar no tipo de financiamento ideal, bem como nas formas de pagamento das parcelas.

É preciso priorizar a compra de suprimentos, deixando os recursos próprios — se houver — para servir como capital de giro. Isso porque, nos financiamentos voltados para aquisições fixas ou duráveis, como é o caso de equipamentos e máquinas, os custos costumam ser menores e com garantias facilitadas, além de maiores limites e prazos para o pagamento.

Vale ainda alertar para o fato de que é preciso levar em conta quais são as expectativas de ganho da empresa, pois as parcelas para a quitação do empréstimo devem ser compatíveis com os recursos disponíveis no futuro.

3. Pesquise a linha de financiamento ideal

Informe-se sobre a financeira que mais bem se enquadra na sua necessidade de crédito. Não se esqueça de também examinar as condições de pagamento, os juros e os limites do financiamento.

Como esses números variam bastante de financeira para outra, prepare-se para pesquisar a fundo o mercado. E não deixe de conversar com outros empreendedores que você conhece e que também tiveram que captar um financiamento!

4. Analise os fatores de risco

Além de referência para a sua empresa, o plano de negócios deve ser apresentado ao investidor apontando as razões pelas quais ele deve financiar seu negócio.

Por isso, é importante que o documento seja claro ao mostrar que sua empresa preenche os principais fatores de risco avaliados pelas financeiras: o caráter, a capacidade, o capital e o colateral.

Caráter

Esse ponto avalia a sua confiabilidade e capacidade de pagamento do financiamento solicitado. Verifique se seu nome está inscrito em algum cartório, órgão de restrição de crédito ou se há alguma ação judicial contra sua empresa ou seus sócios.

Capacidade

Considerando o plano de negócios de sua empresa, o agente financeiro vai analisar se sua empresa consegue realizar o pagamento do financiamento a partir dos demonstrativos informados por você. Qualquer informação mal interpretada pode comprometer a análise da financeira e prejudicar seu empréstimo.

Capital

O capital avalia a saúde financeira de sua empresa e do proponente ao financiamento. Sua empresa pode não ter lucro no momento do empréstimo, mas, ainda assim, a taxa de lucratividade serve na avaliação de capital.

Colateral

Como garantia para o financiamento da sua empresa é necessário apresentar o somatório de ativos que você tem à disposição. Garantias reais ou pessoais podem ser apresentadas para a aprovação do crédito. Lembre-se de que quanto maior o montante com ativos de qualidade disponíveis, melhor a garantia da financeira em recuperar o dinheiro emprestado caso as obrigações de pagamento por sua empresa não sejam cumpridas.

Outros fatores de risco podem ser considerados por seu agente financeiro, mas saiba que os juros a serem cobrados são diretamente proporcionais ao fator de risco apresentado após a análise de sua empresa.

5. Entenda como funciona um empréstimo

Tanto pessoas físicas quanto jurídicas podem se deparar com a necessidade de adquirir um empréstimo. Apesar de parecer uma boa saída para obter uma renda extra, é necessário saber que é preciso muita organização para não se enrolar com este crédito.

Isso porque, pedir um empréstimo é, basicamente, comprar uma nova dívida. Assim, o empreendedor que solicita a quantia deve saber como usá-la e como quitar aquele valor. È importante que ele organize o planejamento financeiro da sua empresa, para não ter dores de cabeça no futuro. Lembre-se: o dinheiro retirado terá que ser pago eventualmente, de acordo com as cláusulas de seu contrato.

Um empréstimo funciona da seguinte maneira: caso alguém precise do dinheiro, procura uma instituição especializada e solicita aquela quantia. É claro que nenhuma entidade emprestaria um determinado valor, se não obtivesse nenhum lucro com isso. Por isso, quando alguém pega um empréstimo, deve saber que o pagará com acréscimo de juros.

Saber o valor da taxa de juros que incidirá sobre aquela quantia é essencial na hora de fechar um bom acordo. Além disso, outras taxas podem influenciar no valor pago, o que deve ser estudado pelo cliente.

Antes de assinar qualquer contrato, é preciso lê-lo e ver se está de acordo com os termos de pagamento. Saiba qual é a realidade da sua empresa, e faça estimativas de seus ganhos futuros, para descobrir qual quantia poderá pagar mensalmente. Leia sempre o documento do banco antes de assiná-lo, pois, em muitas ocasiões, aquilo que o gerente lhe disse difere das cláusulas do contrato. É importante saber que apenas aquilo que está escrito e assinado é que deve ser cumprido, logo, tenha certeza de que concorda com todas as partes daquele acordo.

6. Pesquise bem suas opções

Hoje em dia, existem várias instituições que oferecem diferentes linhas de crédito para um negócio.

Para saber qual linha combina mais com as suas necessidades, é importante fazer uma longa pesquisa. Não tenha receio, achando que está perdendo tempo com essa atitude. Muito pelo contrário: apenas analisando dentre as suas várias opções é que achará aquela que traga os maiores benefícios para o seu negócio. Veja aqui quais são as principais disponíveis no mercado!

Cartão BNDES

O cartão BNDES é um programa patrocinado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social brasileiro, que visa alavancar a vida financeira de pequenos e médios empreendedores.

A partir deste financiamento, que deve ser feito com instituições credenciadas no Banco, o empresário poderá utilizar aquela quantia para melhorar os aspectos financeiros de sua empresa.

FINAME

FINAME é um programa criado também pelo BNDES, mas aqui a intenção é investir na compra de equipamentos e maquinaria novas para sua empresa. Por isso, o valor estipulado de crédito deve ser justificado, e as empresas envolvidas também devem ser credenciadas na instituição.

Projeto Travessia

Em junho de 2016, o governo federal anunciou um novo projeto para impulsionar as micro e pequenas empresas. Nele, há a possibilidade de linhas de crédito para o capital de giro da empresa.

Entre os termos exigidos pelo governo, está o de que as empresas não podem demitir seus funcionários pelo próximo ano; e, caso o negócio tenha mais de 10 funcionários, deve contratar um jovem aprendiz (entre 14 e 18 anos).

O foco deste projeto é dar crédito para aqueles empreendimentos que não tem como oferecer garantias para o empréstimo, e seu pagamento pode ter um acréscimo de juros entre 4 e 6%, dependendo do seu prazo.

Programa de Financiamento às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte e ao Empreendedor Individual

Este programa visa aumentar o número de micro e pequenas empresas no mercado brasileiro. Aqui, o financiamento é oferecido tanto para a construção e implantação do negócio, como para o capital de giro e o desenvolvimento de indústrias.

Os financiamentos podem ter um prazo de pagamento de até 36 meses, e as taxas de juros incididas variam de acordo com esta data e com o objetivo da quantia emprestada.

Microcrédito Crescer Caixa

O Microcrédito é um financiamento oferecido pela Caixa Econômica Federal, emprestando uma quantia limitada de financiamento para pequenos e médios empresários. As linhas de crédito variam entre R$ 300,00 e R$ 15.000,00, e o prazo de pagamento pode chegar até 12 meses.

BB Franquia

O BB Franquia é uma linha de crédito do Banco do Brasil destinado para a abertura de franquias. Nele, a instituição bancária e a franqueadora assinam um acordo, e os franqueados podem usufruir de vários serviços prestados pelo banco. Entre eles, investimentos, crédito para capital de giro e transferências bancárias.

7. Faça um planejamento financeiro

O planejamento financeiro é a melhor arma para quem quer colocar a situação monetária de uma empresa em dia. Para tanto, é necessário fazer a coleta detalhada das transações financeiras da empresa, fluxo de caixa, receita e gastos.

Analisando com cuidado essas informações, o empreendedor poderá cortar gastos desnecessários, além de otimizar a rentabilidade do negócio. Em um bom planejamento, também é organizada a porcentagem de dinheiro que vai para determinada área da empresa.

Por essa razão, mantenha sempre sob controle quanto de sua renda mensal irá para áreas como marketing, comunicação, vendas e suporte do local, por exemplo. Nesta equação, também é essencial considerar aquelas despesas indispensáveis, como aluguel e contas de luz e água. Também faça um estudo dos setores do empreendimento que precisam ser melhorados, e uma estimativa de quanto precisa injetar em cada ramo. Além disso, é imprescindível deixar reservada a quantia fixa de pagamento de seu financiamento, para evitar problemas com a instituição bancária.

Para fazer uma boa gestão financeira em seu negócio, a tecnologia pode ser uma grande aliada. Hoje, já existem diversos sistemas que coletam automaticamente as informações financeiras de um local, e lançam relatórios periódicos. Isso ajuda, e muito, na hora de fazer a avaliação posterior.

8. Formalize o financiamento

Com o plano de negócio e as garantias pedidas pelo agente financeiro em mãos, vá até o banco ou investidor e formalize o pedido de financiamento para sua empresa. Feito isso, basta aguardar a deliberação da financeira, confirmando ou restringindo seu pedido de empréstimo.

E então, a sua empresa apresenta os pré-requisitos para captar um financiamento desejado? Quais são os maiores desafios que você tem encontrado nesse processo? Deixe o seu comentário abaixo!