Os indicadores de liquidez são aqueles utilizados para avaliar a capacidade de pagamento que uma empresa possui, comparando as obrigações existentes com fornecedores, colaboradores e outros credores.

No entanto, no artigo de hoje, vamos falar especificamente sobre o índice de liquidez imediata  explicar o seu conceito, como pode ser calculado e o que esse número representa para as diversas organizações. Continue com a leitura para saber mais!

Afinal, o que é o Índice de Liquidez Imediata?

A liquidez imediata é o índice que leva em consideração o caixa e seus equivalentes disponíveis (bancos e os títulos que são negociáveis) e a relação com o passivo circulante (PC).

Esse indicador aponta qual é a capacidade de pagamento da empresa, considerando apenas aquilo que é dinheiro ou que pode ser convertido em capital em curtíssimo prazo — ou seja, as aplicações que permitem o resgate em até 90 dias.

Vale ressaltar que nesse caso não é considerado todo o ativo circulante, somente o que está disponível de imediato para que a empresa possa honrar seus compromissos, se houvesse essa necessidade.

Como ele pode ser calculado?

Como a liquidez imediata leva em conta somente o que está disponível e a relação com o passivo circulante, a conta é bem simples. Basta usar a seguinte fórmula:

Liquidez Imediata = Disponível / Passivo Circulante

Nessa conta, serão excluídos todos os valores referentes ao estoque e as contas a receber, por exemplo. Sendo assim, é possível analisar qual é a situação da empresa para um prazo muito curto. O resultado dessa conta ajudará a compreender qual é a parcela das dívidas circulantes que poderiam ser pagas com os ativos disponíveis no momento, caso elas precisassem ser liquidadas em curto prazo.

O que ele representa para a gestão financeira?

Assim como os outros índices de liquidez, o objetivo nessa situação é medir a capacidade que uma empresa tem para honrar seus compromissos perante terceiros. Nesse caso, o interesse maior vem de fornecedores, bancos e outros credores que o negócio possui no curto prazo.

No caso da liquidez corrente, a ideia é fazer a medição de quanto a empresa detém para cada unidade monetária que ela possui como saldo devedor circulante. Contudo, nesse momento, esse índice nunca será maior que 1, haja vista que desconsidera uma parte dos ativos circulantes que a empresa possui.

Atualmente, não é recomendável que esse número ultrapasse esse valor. Pois, já que há a disponibilidade de capital, o ideal seria aplicar esse montante no negócio — buscando otimizar as rotinas e obter um retorno maior nos resultados — ou investir em aplicações financeiras, que também podem garantir uma rentabilidade mais satisfatória.

A liquidez imediata é uma forma de avaliar qual parcela das dívidas de curto prazo teriam condições de serem liquidadas de imediatamente. Contudo, é de interesse que esse índice permaneça baixo, já que esses ativos disponíveis possuem uma rentabilidade consideravelmente menor do que outras opções (citadas anteriormente).

O que achou desse artigo? Suas dúvidas com relação a liquidez imediata foram esclarecidas? Aproveite os comentários para compartilhar suas opiniões ou outras questões sobre o assunto. Participe!