Se você está sentindo desânimo contínuo, irritação, problemas no sono e falta de motivação, é possível que esteja cansado mentalmente, e não apenas estressado. Afinal, em uma sociedade cada vez mais atarefada, o cansaço mental tem se tornado comum nos últimos anos.

De origem emocional, esse quadro ocorre quando há uma sobrecarga por excesso de atividades intelectuais. Assim, para te ajudar a descobrir se o desânimo que você está sentindo é mesmo um cansaço mental, preparamos este artigo com várias informações úteis sobre o assunto.

Aqui você vai conhecer seus sintomas e malefícios para saúde, além de conferir algumas dicas de prevenção e como fazer para combatê-lo. Não perca!

Entenda o que é cansaço mental

Grosso modo, ele se caracteriza por uma sobrecarga emocional causada pelo excesso de atividade intelectual, podendo levar a pessoa a quadros de estresse crônico e depressão.

Nesse sentido, o cansaço mental afeta o desempenho no trabalho, na escola, e compromete até a vida social do indivíduo. Além disso, pode alterar o funcionamento fisiológico do organismo, desencadeando diversos problemas de saúde.

Segundo Carlos Pavanelli, fisiologista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), acumular tensão e cansaço faz do indivíduo uma panela de pressão, prestes a explodir. Por isso, nesse caso, é importante uma mudança radial de rotina — social e alimentar.

Conheça os principais sintomas

Muitas pessoas acreditam que estão apenas estressadas quando, na verdade, estão adoecidas. Por isso, é muito importante conhecer os sinais que o cansaço mental apresenta para poder adotar medidas de combate. Vejamos quais são eles:

Noites mal dormidas

A insônia é um dos sinais mais comuns desse quadro. Nesse caso, você passa a noite acordado, revirando de um lado para o outro na cama por causa de preocupações profissionais ou pessoais, e acaba passando a noite em clado.

Perda de memória

Segundo o especialista em clínica médica e medicina preventiva, Marcelo Dractu, o cansaço mental afeta as funções cognitivas. Assim, além da perda de memória, a pessoa ainda apresenta dificuldade de comunicação e raciocínio.

Falta de produtividade

Diariamente, você tem a sensação de que o trabalho não rende frutos? Por mais que trabalhe, não produz, e isso o leva à frustração e à procrastinação? De fato, o presenteísmo — a queda de produtividade do funcionário, mesmo estando no ambiente de trabalho — é comum nas empresas onde há funcionários nessa situação.

Agressividade sem motivo

A sobrecarga da mente também deixa as pessoas mais irritáveis, e por motivos diversos — inclusive quando não há motivo. Nesses casos, no trabalho ou em casa, é comum perder a razão facilmente devido a essa falta de paciência.

Desânimo por tudo

A perda de prazer pelo trabalho e pelas atividades que, antes, eram agradáveis, é outro sintoma muito comum da estafa. E pode gerar muitos problemas, pois afeta a produtividade e as relações tanto no trabalho como na vida familiar.

Mudança nos hábitos alimentares

Com tanta tensão e estresse, a alimentação do indivíduo também fica comprometida, uma vez que afeta o apetite e diminui o paladar. Além disso, a ansiedade pode contribuir para a perda ou aumento de peso, já que algumas pessoas aumentam ou diminuem o apetite quando estão ansiosas.

Malefícios para a saúde

Apesar da origem emocional, como já dissemos, o cansaço mental afeta a saúde física da pessoa e pode desencadear diversos problemas. Se não for tratado, pode desencadear outras doenças, dentre elas:

  • doenças cardíacas: arritmias, infarto e angina;
  • doenças emocionais: crises de ansiedade, ataque de pânico, insônia e fobias;
  • doenças gastrointestinais: prisão de ventre, diarreia, refluxo, gastrite, úlcera, colite;
  • hipertensão (pressão alta);
  • anemia.

Enfim, são malefícios que afetam a saúde de forma integral, o que apresenta um grande risco à qualidade de vida.

Prevenção e tratamento

A boa notícia é que há tratamento e algumas formas de evitar o cansaço emocional por meio de uma rotina mais saudável, tanto do ponto de vista físico como psicológico.

O processo de cura envolve ações relacionadas ao corpo, mas também têm como ponto central o relaxamento. Assim, as dicas que veremos agora podem ser úteis tanto para quem deseja prevenir o cansaço mental como para quem precisa tratá-lo:

1. Melhore a alimentação

Adotar um cardápio equilibrado e hábitos alimentares saudáveis ajuda a prevenir e evitar vários distúrbios físicos e emocionais. E, no processo de cura da fadiga emocional, não é diferente.

Comece organizando a dieta, sem se deixe levar pelas desordens emocionais. Se for necessário, buscar ajuda profissional pode fazer toda a diferença para elaborar uma dieta de acordo com sua realidade.

2. Faça atividades físicas

Além dos benefícios para a saúde física, os exercícios são ótimos para a mente. Afinal, quando você se exercita, o cérebro fica ativo por mais tempo, evitando entrar em estado de cansaço crônico.

Além disso, os exercícios melhoram as funções cognitivas, que são muito afetadas nos quadros de cansaço e estresse.

3. Durma o suficiente

O sono ajuda o corpo a repor a energia perdida durante o dia, e é essencial para prepará-lo para o dia seguinte. Logo, quando a pessoa está dormindo mal, o organismo não produz corretamente a melatonina, que é um hormônio que auxilia nos processos regenerativos do corpo.

4. Equilibre a vida profissional e pessoal

É muito comum que pessoas com sobrecarga mental levem trabalho para casa. Mas isso compromete a vida pessoal e ainda aumenta esse cansaço. Por isso, tente separar as coisas e deixar o trabalho no escritório.

Em casa, procure fazer atividades de relaxamento e aproveite o tempo com a família, com passeios e viagens. Lembre-se: contar com o apoio das pessoas que você ama é um fator essencial na busca pela cura.

5. Medite

Por fim, uma receita simples: sente, feche os olhos e se concentre no presente. Isso é meditação., e pode ajudar bastante.

Um estudo feito por Sara Lazar, do Hospital Geral de Massachusetts (MGH), afirma que a meditação afeta, de forma positiva, várias regiões do cérebro que estão associadas à empatia, memória, estresse e o senso de si mesmo.

Bom, como você pode perceber, apesar de se tratar de uma condição comum no mundo moderno, a estafa pode, sim, ser combatida com a adoção de uma nova postura diante da vida.

Ações como as que vimos aqui afetam positivamente o cérebro, dando ao indivíduo o aporte necessário para voltar a ter uma vida normal e saudável. Ainda assim, vale ressaltar que, muitas vezes, além do esforço pessoal, pode ser preciso ter a ajuda da psicoterapia.

Enfim, gostou deste conteúdo? Sobrou alguma dúvida sobre cansaço mental? Agora, deixe-nos o seu comentário e divina sua opinião e experiência conosco!