Assumir um cargo de gestão em uma empresa é o caminho natural para a grande maioria dos profissionais com experiência em seu campo de trabalho. Mas, apesar de ser um trajeto esperado ao longo da carreira, nem todas as pessoas conseguem, também naturalmente, desenvolver as características de liderança necessárias para esse cargo – especialmente quando o assunto é gestão de pessoas.

É possível perceber, portanto, o desenvolvimento de dois perfis característicos encontrados nesses profissionais: o de chefe e o de coach. Você sabe qual deles se encaixa no seu perfil? É melhor ser um Coach ou chefe? Confira nosso artigo sobre o assunto!

O perfil de chefe ainda é muito encontrado em empresas brasileiras

Grande parte das empresas brasileiras – em especial as tradicionais, com muitos anos de experiência no mercado de trabalho – tendem a valorizar o perfil de chefe em seu ambiente. Os chefes, portanto, são encontrados em abundância nesses cargos de gerência e são responsáveis pelo bom resultado de sua equipe.

As principais características encontradas em um chefe são:

  • exercer a liderança pela autoridade;

  • dar ordens e ser pouco aberto à sugestões;

  • não ser motivador;

  • centralizar as ações;

  • receber os créditos dos bons resultados da equipe.

Para um colaborador, por mais que possa ser desafiador ser liderado por um chefe, esse perfil de gestor costuma trazer bons resultados para sua empresa, mesmo que seja as custas da perda de talentos que não suportam esse estilo de trabalho.

Chegar a um cargo de chefia exige maior capacidade de gerir pessoas

A gestão de pessoas, geralmente, não é uma capacidade observada na grande maioria dos chefes, mesmo porque muitos deles acreditam que, ao chegarem em um cargo de chefia, serão avaliado por suas capacidades técnicas e não necessariamente por seu relacionamento com a equipe.

E esse tipo de pensamento leva boa parte dos gestores a se distanciar de uma das maiores tarefas de um profissional responsável por uma equipe de colaboradores: a capacidade de gerir seu time. É preciso compreender, antes de tudo, que alcançar um cargo de chefia também vai lhe demandar – e muito – esse tipo de habilidade.

O Coach busca mais do que resultados: ele quer guiar sua equipe

Quando falamos em um gestor com características de Coach, estamos descrevendo um perfil diferente de chefe – que deve, inclusive, ser chamado de líder. Ele funciona, exatamente, como um “técnico” de sua equipe, buscando incentivar, em cada um de seus colaboradores, o melhor que eles podem oferecer para aquela atividade.

O Coach não lidera um time com ordens, mas sim oferecendo todas as ferramentas e incentivos para que seu colaborador trabalhe oferecendo o seu melhor – e se sentindo valorizado e motivado por isso. Um bom Coach tem como características:

  • ser motivacional;

  • ser um exemplo de profissional;

  • gostar de ouvir sugestões de sua equipe;

  • ser inspirador;

  • estar preocupado com o desenvolvimento profissional e pessoal do colaborador;

  • Garantir que toda a equipe receba os méritos por bons resultados.

É possível escolher entre ser um Coach ou Chefe

Quando você recebe o convite para assumir um cargo de chefia ou gestão, é possível decidir, naquele momento, qual o estilo de liderança que você pretende seguir. É claro que nem todas as pessoas nascem com a habilidade de gerir pessoas e orientá-las ao longo de suas carreiras; por isso, é interessante que, ao assumir esse cargo, você trabalhe para desenvolver essas características específicas.

A contratação de uma consultoria, por exemplo, pode lhe ajudar nessa tarefa. Investir no desenvolvimento desse perfil de coach vai lhe garantir, não somente um bom relacionamento com sua equipe e capacidade de reter seus talentos, mas também excelentes resultados para sua empresa.

Depois da leitura desse conteúdo, você chegou a conclusão de que tem o perfil de Coach ou Chefe? Conte para a gente! E compartilhe suas experiências e opiniões sobre o assunto.