Apesar de uma leve melhora, ainda estamos em meio a uma estagnação financeira mundial. Em épocas como esta, muitas barreiras aparecem e a confiabilidade dos bancos diminui. As instituições ficam receosas e analisam cuidadosamente os riscos de crédito na crise.

O corte aos acessos a novos créditos diminui o capital de giro das empresas, além de impactar no poder de compra do consumidor. Isto se dá pela crescente descrença na economia brasileira e o aumento do desemprego, que consequentemente resulta em um número maior de inadimplentes.

Confira neste artigo o que é risco de crédito e veja 5 dicas de como operar os riscos de crédito na crise e reduzir a inadimplência do seu negócio.

O que é riscos de crédito

Todo crédito envolve risco e, quanto mais crítica for a situação financeira do país, mais elevado esse risco se torna. Quando é realizada uma venda ou um empréstimo, confiamos na palavra e nas provas que o comprador ou recebedor do crédito apresentou, mas isso não significa garantia de pagamento. Com isso surge o risco de crédito, que nada mais é que a possibilidade de não receber o valor que foi negociado na venda de um produto ou serviço.

Confira agora 5 dicas para operar os riscos de crédito e reduzir a inadimplência.

Como operar os riscos de crédito na crise

1. Defina uma política clara de pagamento

A melhor maneira de estar preparado para os riscos de crédito, é deixar claro a sua política de pagamentos. Dessa forma, evita-se questionamentos desnecessários futuramente.

Você pode adotar uma política como:

  • Premiar os bons pagadores com parcelamentos mais abrangentes e com descontos;

  • Aplicar multas e juros por atraso nos pagamentos;

  • Ser firme e sempre direcionar os clientes a trabalharem de acordo com a sua política.

2. Trabalhe cada caso de maneira individual

Existem vários tipos de clientes, cada um com momentos e situações diferentes. Procure entender o ocorrido com cada cliente de forma individual.

Você não deve abrir mão da sua política, no entanto, deve estudar cada caso e ajustar ao seu planejamento. Agindo desta forma, você não corre o risco de perder o cliente e nem ficar no prejuízo.

3. Realize as suas cobranças de forma regular

Quanto mais o tempo passa, mais difícil fica a recuperação da dívida. Antes do vencimento do boleto envie lembretes aos seus clientes e faça cobranças regulares, mas sempre dentro das leis estabelecidas.

Depois de acordos serem feitos, acompanhe o andamento da situação e, se necessário, faça a cobrança novamente.

4. Faça uma criteriosa análise de crédito

Conhecer o histórico financeiro dos clientes é essencial para mitigar riscos de inadimplência. Uma pesquisa criteriosa sempre deve ser feita antes de qualquer tomada de decisão. O histórico do cliente é o seu livro de vida no quesito financeiro. Você não pode se dar ao luxo de ser pego de surpresa.

5. Tenha um seguro de crédito

Estamos em crise, e mesmo com todos os cuidados que listamos acima, o risco de calote ainda é muito grande – principalmente em vendas a prazo ou grandes operações. Então, o seguro de crédito é importante para não deixar que a sua empresa entre no vermelho.

Os riscos de crédito na crise são desafiadores e, ao mesmo tempo, esse é o período que você mais precisa de clientes. Seja conservador e siga as dicas que citamos neste artigo. Dessa forma você conseguirá o equilíbrio necessário e reduzirá as chances de prejuízo.

Gostou do artigo? Quer saber mais como se preparar durante uma crise financeira? Então assine a nossa newsletter!