Uma empresa é tão forte quanto a sua cultura interna. Poucos gestores, no entanto, se empenham em reforçar constantemente os valores, a visão e a missão da organização internamente — isso quando possuem esses conceitos bem estabelecidos no planejamento estratégico do negócio. O resultado? Equipes desarmônicas, líderes omissos e, evidentemente, resultados muito abaixo do esperado.

Como em uma sociedade, a cultura da empresa é que vai definir a forma como os indivíduos se relacionam entre si e como veem o mundo. No caso específico, como se dará o trabalho em equipe e como será o atendimento ao cliente. A pergunta, então, é a seguinte: como identificar se a sua empresa possui uma boa cultura organizacional?

A resposta você encontra no post de hoje. Confira, a seguir, 9 indicadores de cultura organizacional que você deve monitorar.

1. Atitude em relação ao futuro

Esse indicador nos mostra a postura dos colaboradores, gerentes e gestores em relação aos problemas apresentados. Basicamente, podemos encontrar a postura proativa, por meio da qual as pessoas buscam se antecipar aos problemas, ou uma postura reativa, o típico caso de quem apenas apaga os incêndios.

2. Relações humanas

Nesse caso, buscamos avaliar a interação dos indivíduos entre si. Prevalece o consenso na equipe, isto é, o coletivismo, ou o individualismo, ou seja, a autoridade individual? Os colaboradores preferem ter ou ser? Essas são apenas algumas das questões a serem avaliadas.

3. Tempo

Podemos diferenciar as pessoas em dois tipos: elas são comprometidas, isto é, priorizam as metas da empresa; ou enfrentam problemas para identificar o que é realmente importante, procrastinam e enfrentam dificuldades para gerir o tempo?

4. Sentimentos

Você possui uma organização formada por pessoas neutras, isto é, em que dados e resultados são priorizados, ou por pessoas emocionais, que buscam a qualidade de vida e o bem-estar do grupo antes mesmo de resolver os problemas internos?

5. Tolerância ao risco

Sua organização é aquela em que incentiva a inovação constantemente, ou seja, os colaboradores sentem o ímpeto de criar, mesmo diante de riscos, ou eles simplesmente acatam as ordens sem questionar?

6. Sistemas de recompensas

Afinal, a sua organização sabe dosar bem as recompensas? Será que os colaboradores se sentem motivados com elas? Ou será que você está oferecendo recompensas desproporcionais, para mais ou para menos? É importante haver uma relação direta entre as recompensas e o desempenho.

7. Forma de realização das tarefas

Sua empresa é burocrática, isto é, as tarefas possuem um rito claro e padronizado que deve ser obedecido por todos, ou funciona como um organismo vivo, onde todos tem liberdade para agir de acordo com as necessidades apresentadas?

8. Justiça interna

Como funciona a “justiça” na sua empresa? Ela é universalista, isto é, a mesma regra se aplica a todos, bem como as sanções? Ou ela é particularista, um sistema em que todo caso é avaliado individualmente e cada situação merece uma resposta específica?

9. Comunicação

Afinal, sua organização possui uma linguagem de alto contexto, isto é, em que as relações humanas e a convivência humana são valorizadas, ou possui baixo contexto, onde o formalismo é uma das prioridades, portanto, e-mails são mais importantes do que a interação nos corredores do escritório?

Avaliar todos esses indicadores de cultura organizacional são fundamentais para que você tenha uma compreensão completa do seu negócio e possa redirecionar cada um desses contextos para o tipo de ambiente que você quer criar.

Agora que você já sabe como avaliar a cultura da sua organização, que tal compartilhar o material nas redes sociais? Outros líderes podem se beneficiar com as dicas!