Que os processos de sucessão no comando de uma empresa não costumam ser simples e rápidos, isso muita gente já sabe. No entanto, o que muitos gestores negligenciam são os cuidados com a estrutura dessa transição, visto que nem sempre isso é feito com planejamento, capacitação ou com regras bem definidas. Por isso que uma consultoria empresarial pode ser de grande ajuda para organizar as mudanças.

Para você ter uma ideia mais clara, preparamos as 3 melhores práticas que uma consultoria empresarial pode fazer para tornar o processo de sucessão empresarial mais tranquilo e eficiente. Acompanhe a seguir!

1. Planejar a sucessão

Uma das formas de evitar problemas na sucessão é desenvolvendo um planejamento estratégico. A ideia desse plano é, com a ajuda do atual dono ou presidente, estabelecer regras para a transição na liderança da empresa.

Entre essas regras, podemos citar a definição de critérios mínimos de seleção do sucessor, dos métodos de treinamento, dos valores organizacionais a serem mantidos, das políticas de avaliação e das limitações de poder.

A consultoria empresarial pode ajudar na definição de todos esses pontos ao recomendar, por exemplo, a instauração de um conselho de administração. Esse conselho ficaria responsável por discutir, organizar e avaliar o processo de mudança na gestão do negócio.

2. Preparar os sucessores

A capacitação dos candidatos a novos gestores é uma das etapas mais cruciais na transição do comando. Aliás, é a fase que mais leva tempo, por isso, nem sempre é feita de forma adequada pelos atuais líderes da organização.

Com o apoio de uma consultoria empresarial, essa responsabilidade pode ser transferida ou compartilhada com os consultores. Essa ajuda será fundamental para integrar, de forma mais eficiente, os possíveis sucessores com a visão, missão, valores e processos gerenciais da empresa.

Além disso, há a possibilidade de desenvolver habilidades técnicas e de liderança, como comunicação, criatividade e gestão de pessoas.

O ideal é adaptar ao máximo o novo gestor à filosofia do antigo para que a mudança não seja traumática ou estranha para os colaboradores.

3. Profissionalizar os processos

No entanto, toda transição também representa a entrada de um pouco de novidades. Mudanças não precisam repaginar toda uma gestão, mas podem revisar, inserir novas ideias e, consequentemente, otimizar os resultados antigos.

Tudo isso pode ser alcançado com a profissionalização da gestão da empresa. Aqui, mais uma vez, entra o auxílio da consultoria empresarial, que pode atuar nos seguintes pontos:

  • Qualificar a contratação de profissionais para empresa: valorizando mais os aspectos técnicos e menos os familiares e afetivos;

  • Inserir uma cultura de tomada de decisões com base em dados reais e menos em “achismos”;

  • Definir indicadores de desempenho para cada área da empresa para produzir esses dados estratégicos;

A intenção desse conjunto resumido de tarefas é melhorar a produtividade interna e a competitividade no mercado.

O apoio de uma consultoria especializada torna a transição menos problemática para a organização. Além dos pontos abordados, esse auxílio simplifica a adoção de processos inovadores, a regulamentação da sucessão – tanto nos aspectos legais quanto regimentais – e o método de mudança (testamento, compra, etc.)

Em suma, a consultoria faz a sucessão ser mais profissional e menos impactante para a rotina dos seus colaboradores. O objetivo é assegurar que, em médio e longo prazo, a mudança não afete negativamente os resultados da empresa. Assim, garante-se, também, uma maior estabilidade e sobrevida para o negócio.

Então, se você quer saber mais sobre o que uma consultoria empresarial pode fazer por você e seu negócio, assine a nossa newsletter para ter acesso a mais conteúdos como esse!