O Brasil é conhecido por possuir uma das taxas de juros mais altas do mundo, o que faz com que os empréstimos tenham custos proibitivos. Mas, muitas vezes, a empresa identifica uma oportunidade de ampliar a produção, diversificar ou investir em um novo negócio e não possui o capital necessário. Nesses casos, vale a pena procurar uma linha de financiamento para empresas.

Solicitar um financiamento não é uma decisão simples. Se não for bem planejada, essa decisão pode colocar em risco a saúde financeira da empresa. Por isso, vale a pena conversar com os sócios e até com o gerente do banco para não tomar a decisão errada. Contratar uma consultoria especializada também é uma excelente alternativa para ajudar na escolha do melhor tipo e agilizar o processo de contratação do financiamento.

Veja, passo a passo, como solicitar um financiamento para empresas.

Preparando-se para pegar o financiamento

Identificada a oportunidade de investimento em um novo equipamento ou a ampliação do negócio, é hora de se preparar para pegar o empréstimo. De que maneira? Fazendo um plano de negócio detalhado no qual conste a análise de mercado, de produto, de operação e de finanças. Mostre que o projeto é viável e como você pretende liquidar o empréstimo. O plano de negócio não é apenas uma formalidade para apresentar ao banco, é uma oportunidade para fazer um bom diagnóstico da empresa e planejar os investimentos para os anos seguintes.

Escolhendo a linha de crédito adequada

As linhas de crédito se dividem em duas principais modalidades: empréstimos para capital de giro (cheque especial, conta garantida, antecipação de recebível), de curto prazo, destinadas a cobrir eventuais necessidades de capital de giro e que possuem juros mais altos. Já os financiamentos de projetos de investimentos com ou sem capital de giro associado são linhas de crédito destinadas a financiar a aquisição de máquinas, equipamentos, construções, ampliações etc. Nessa modalidade, os juros são mais baixos (já que a alienação dos bens financiados diminui os riscos da operação) e os prazos são alongados.

Escolha, entre as opções disponíveis, aquela que melhor atenda à sua necessidade de recurso, considerando prazos, taxas de juros e disponibilidade da linha. Seja qual for a linha escolhida, é muito importante efetuar cálculos minuciosos e provisões conservadoras para evitar fazer uma dívida que acabe se tornando impagável.

Solicitando o empréstimo

Saiba que as instituições financeiras adotam critérios rigorosos para conceder financiamentos, com o objetivo de minimizar os riscos e garantir o retorno do capital. Questões como concentração das receitas em poucos clientes, número de fornecedores, existência ou não de planejamento estratégico embasado em dados concretos, nível de controle do caixa, entre outras, serão levadas em consideração na hora de decidir conceder ou não o crédito. Por isso, tenha essas informações  bem definidas na hora da negociação.

A apresentação de garantias será outra exigência da instituição financeira. Além da alienação fiduciária dos próprios bens financiados, poderá ser exigido um fiador ou avalista. Em algumas linhas de crédito, é possível contratar um fundo de aval (também chamado fundo garantidor), que dispensa a apresentação de avalistas.

Contar com financiamento para a empresa pode ser um atalho para a realização de seus planos de expansão, mas ele só terá sucesso se o recurso for realmente usado de acordo o plano de negócios e se cada etapa for intensamente acompanhada.

Você já contratou um financiamento para a sua empresa? Conte para nós como foi a sua experiência: quais foram as dificuldades enfrentadas? Quanto tempo durou o processo? O que foi possível aprender com a experiência? Faça um comentário a seguir.