Em busca de alcançar um lucro maior, muitas empresas lançam mão de ferramentas e procedimentos para produzir mais, gastar menos, e deixar o público-alvo cada vez mais interessado e os clientes satisfeitos.

Nesse sentido, algo que demonstra ser muito eficaz é o monitoramento do trabalho a partir de indicadores de produtividade. Hoje vamos te ajudar a conhecer melhor o que são esses indicadores e de que forma podem ajudar a sua empresa a ser mais sustentável e, consequentemente, mais rentável. Confira!

O conceito de indicadores de produtividade

Quando se fala em indicadores de produtividade, a definição mais simples é a de que são métricas a serem desenvolvidas pelo planejamento da empresa e que devem estar voltadas para a análise da eficiência dos processos dentro de um negócio. Ou seja, servem para medir a quantidade e a qualidade de recursos gerais necessários para a produção de mercadorias e serviços, de forma a possibilitar que os gestores se anteciparem aos erros que podem provocar prejuízos tanto para o negócio quanto para os clientes.

Estes indicadores de produtividade devem estar divididos em grandes áreas que normalmente são:

Excelência

Aqui é preciso mensurar tudo aquilo que pode tornar os processos de produção mais eficientes. Exemplos disso são a quantidade de material gasto na fabricação de produtos, ou quanto tempo leva para que determinada mercadoria possa chegar ao consumidor final, de forma a reduzir os custos que são absorvidos ou pela empresa ou pelo cliente. Isso faz toda a diferença na questão da competitividade do negócio no mercado.

Inovação

Este é um indicador de produtividade que permite o acompanhamento de novos processos. Analisar a inovação faz com que decisões sejam tomadas a respeito do desenvolvimento de novas formas de produzir e também de produtos e serviços que podem fazer com que a empresa apresente uma melhor performance como um todo diante da concorrência e das metas estabelecidas.

Qualidade

O monitoramento da qualidade deve ser feito a partir das impressões dos clientes quanto aos seus produtos e serviços. Ou seja: suas mercadorias têm deixado os clientes satisfeitos? Elas realmente apresentam soluções relevantes e esperadas para quem as adquire?

Lembre-se de que nenhuma marca ou produto se vende de forma autônoma, cabendo ao negócio pensar em diferenciais que estabeleçam aquilo que está vendendo como algo útil e de boa qualidade.

Flexibilidade

Quem trabalha com a comercialização e produção de mercadorias ou com a prestação de serviços sabe bem o quanto o mercado é dinâmico quanto às tecnologias e até em relação ao comportamento dos clientes. Mas até que ponto o seu negócio consegue se adaptar aos novos conceitos de interação, abordagem e às novas demandas de soluções necessárias aos compradores? É isso que os indicadores de produtividade voltados para a flexibilidade devem responder.

Recursos humanos

Tudo o que está descrito acima depende muito das pessoas envolvidas nos processos que vão desde o desenvolvimento de novos produtos, passando pela fase de confecção até a atuação da força de vendas. Mas uma questão que deve estar sempre sendo monitorada em prol da produtividade é o quanto as pessoas estão capacitadas e motivadas a realizar um trabalho eficiente, já que isso pode comprometer diretamente todos os outros resultados.

E então, a sua empresa já está atenta a estes indicadores? Gostou do conteúdo de hoje? Então curta a nossa página no Facebook e compartilhe esse post com os seus amigos!