Vários são os fatores que podem interferir negativamente na gestão de uma cooperativa de crédito. Dentre eles, o que mais se destaca é o risco — especificamente, o risco financeiro.

No post de hoje, você entenderá melhor o que são as cooperativas de crédito e por que elas precisam gerir o risco financeiro, como ele se apresenta e quais são as maneiras de solucionar essa questão. Acompanhe!

Entendendo o que são cooperativas de crédito

As cooperativas de crédito são instituições financeiras formadas por uma associação autônoma, isto é, pessoas unidas de forma totalmente voluntária. Essas instituições civis possuem forma e natureza próprias, não têm fins lucrativos e são formadas, basicamente, para prestar algum tipo de serviço aos seus associados.

A formação de uma cooperativa de crédito, normalmente, se dá para a prestação de serviços financeiros de forma mais fácil e barata aos seus associados, possibilitando que eles tenham ganhos em relação a produtos oferecidos por outras instituições financeiras que também atuem no fornecimento de crédito.

O que é risco financeiro

O risco financeiro está ligado às possibilidades de acontecimentos, previsíveis ou não, e que poderão acontecer dentro de instituições financeiras. Para a determinação desse risco, são usadas ferramentas matemáticas, estatísticas, com base na atividade desenvolvida, questões mercadológicas e de políticas do ambiente em que a empresa atua.

Esse tipo de risco irá medir a possibilidade que existe de perda relativa à diminuição na qualidade do crédito de um determinado tomador em não pagar uma parte de sua dívida ou até mesmo todo o valor devido.

Como deve ocorrer a gestão do risco financeiro nas cooperativas de crédito

Apesar dos riscos estarem presentes em todas as atividades humanas, existe maior ênfase quando falamos sobre atividades financeiras. As cooperativas de crédito, como fazem parte desse grupo, precisam, constantemente, buscar mecanismos para mitigar esse tipo de risco.

Antes mesmo da cessão do crédito, uma equipe bem treinada de colaboradores que fazem o levantamento das informações dos associados pode ser um diferencial, já que atuam como agentes no fornecimento de importantes informações sobre os tomadores de crédito.

Outra forma de mitigar os efeitos desse risco é criar mecanismos criteriosos na análise de crédito e gerenciamento constante das carteiras de crédito da instituição para que sejam visualizados e corrigidos possíveis desvios já nos primeiros indícios de inadimplência.

Para que essa gestão do risco financeiro nas cooperativas de crédito seja ainda mais eficiente, o ideal é a utilização de serviços de consultoria especializados, que auxiliarão na criação de políticas de crédito que se adequem à sua necessidade e realidade.

Uma boa consultoria poderá desenvolver, padronizar e aplicar políticas de crédito robustas, além da utilização de modelos estatísticos diferenciados para a previsão junto aos clientes, oferecimento de treinamento e utilização de modernas ferramenta para o acompanhamento de sua carteira de clientes e de seu comportamento, evitando, assim, problemas com a inadimplência e a gestão do risco.

Aprendeu a mitigar o risco financeiro em sua cooperativa de crédito? Restou alguma dúvida ou possui alguma sugestão? Deixe o seu comentário!