Reduzir custos é muito importante para a empresa conseguir se manter competitiva, oferecer os melhores preços e aumentar os lucros. Porém, é preciso ter cuidado para não cortar custos importantes e acabar comprometendo a qualidade dos produtos e serviços oferecidos aos clientes.

A seguir, vamos oferecer algumas dicas para você fazer uma redução de custos na sua empresa e conseguir melhores resultados. Continue acompanhando!

Escolher o regime de tributação adequado

Sabe-se que o custo que as empresas possuem com o pagamento de impostos e tributos é bem elevado. Porém, muitas acabam pagando mais apenas por ter escolhido um regime tributário que é inadequado para seu modelo de negócios.

Nesse caso, vale a pena contar com uma consultoria especializada, que fará os cálculos levando em consideração vários regimes tributários disponíveis — que contam com deduções e alíquotas diferentes que podem beneficiar o negócio.

Fazer um controle financeiro

É praticamente impossível adotar medidas de redução de custos quando não se sabe ao certo como a empresa gasta o dinheiro. Logo, é de suma importância fazer um controle rigoroso do fluxo de caixa, contas a pagar e receber, indicadores de lucratividade, rentabilidade, endividamento, entre outros.

Feito isso, vale a pena analisar o orçamento, comparando os gastos e as receitas, além de avaliar os custos e as despesas, buscando identificar o que é supérfluo e o que pode ser feito para reduzir custos.

Melhorar a gestão de estoques

A gestão de estoques, apesar de ser uma área operacional, influencia diretamente nos custos que a empresa absorve — visto que ele é formado mediante gasto do capital de giro, e quaisquer perdas e desperdícios provocam prejuízos financeiros.

Portanto, deve-se tomar o cuidado de evitar a compra de itens em excesso ou abaixo do necessário — uma vez que a falta traz o custo de uma venda perdida —, corrigir as falhas que levam a perdas, avarias e extravios e acompanhar a demanda, buscando compor o estoque de acordo com a procura dos clientes.

Controlar as contratações e demissões

Quando se almeja reduzir custos, muitos ainda pensam na demissão como sendo a forma mais prática e que traz resultados rápidos. Porém, é preciso ter em mente que elas aumentam os custos num primeiro momento e, posteriormente, pode ser necessário repor a falta do colaborador com nova contratação (o que, mais uma vez, eleva os custos).

Esse raciocínio também é importante no caso de reter talentos. Existem colaboradores que são tão produtivos e eficientes, que, caso precisem ser substituídos, talvez sejam necessárias duas pessoas para suprir sua falta, por exemplo.

O mesmo vale para as contratações. É preciso avaliar a real necessidade de novo colaborador e quais resultados, em potencial, ele poderá entregar. Caso contrário, essa ação pode servir apenas para “inflar” o quadro de funcionários, sem trazer benefícios reais para o negócio.

Treinar os colaboradores para um consumo consciente

Os gastos com material de escritório e de consumo podem representar uma conta grande no fim do mês. Portanto, para reduzir custos, é necessário conscientizar os colaboradores a respeito do consumo adequado.

Estimular a utilização de papel de rascunho para anotações, imprimir e-mails e documentos apenas quando necessário, apagar as luzes ao sair do ambiente, desligar o computador no fim do expediente, utilizar garrafinhas de água (em vez de copos descartáveis) são algumas das medidas que podem ser adotadas.

Renegociar com os fornecedores

Para reduzir custos, uma boa alternativa pode ser renegociar contratos, prazos e condições de pagamento, ou mesmo buscar novos fornecedores no mercado. Neste último caso, só é preciso ter o cuidado de garantir que os prazos praticados e a qualidade oferecida não sejam comprometidos.

Otimização dos processos

Muitos custos podem estar embutidos em processos falhos ou cheios de etapas desnecessárias. Nesse caso, vale a pena fazer um mapeamento das atividade realizadas e buscar focos de melhorias, que ajudarão a reduzir desperdícios (de tempo, insumos e mão de obra, por exemplo) e, consequentemente, os custos operacionais.

Para isso, é necessário estudar o processo de ponta a ponta e avaliar os pontos nos quais existem os gargalos, encontrar suas verdadeiras causas e elaborar ações que visem corrigir esses problemas.

Adotar a cultura de melhorias contínuas

A filosofia das melhorias contínuas envolve a revisão periódica dos processos empresariais, visando identificar pontos fracos que precisam ser eliminados, ou oportunidades de otimizar ainda mais as rotinas. Por meio dessa prática, é possível alcançar a redução de custos, diretamente ou por meio de outros benefícios, por exemplo:

  • Aumento da produtividade;

  • Redução de desperdícios;

  • Melhor aproveitamento dos recursos;

  • Maior agilidade na execução das tarefas;

  • Eliminação de falhas.

Automatizar os processos

O investimento em um sistema de gestão proporciona diversas vantagens para a empresa, entre elas a redução de custos. Assim como no caso das melhorias contínuas, ela pode ser obtida como um benefício secundário — resultado dos outros.

Ou seja, além desse objetivo, é possível centralizar as informações, tornar os dados mais seguros e confiáveis, reduzir erros e retrabalhos, melhorar a comunicação, diminuir o tempo necessário para a finalização de uma atividade e, principalmente, modernizar as operações.

Em alguns casos, ainda é possível gerar relatórios, que facilitam a análise dos resultados e a tomada de decisão — além da identificação de quais pontos precisam de maior atenção, ou mudanças, para alcançar os objetivos esperados.

Terceirizar serviços

A terceirização de alguns setores, principalmente quando não estão relacionados à atividade fim da empresa, pode ser uma excelente aliada na redução de custos. Isso é possível, pois gastos relacionados a encargos trabalhistas e compra de materiais, por exemplo, passam a ser de responsabilidade da empresa contratada e o gestor pode focar mais nas questões que agregam valor ao produto ou serviço oferecido ao cliente.

Por exemplo: para manter uma operação de entrega dos produtos, contratar uma transportadora pode ser mais econômico do que manter uma frota própria — visto que se deixa de arcar com os custos de depreciação, combustível, manutenção, motorista, entre outros.

Reduzir custos, a princípio, parece uma tarefa complicada e demorada. Porém, como vimos, é possível realizá-la por meio de soluções simples e práticas. Em sua maioria, muitas delas proporcionam reduções que já podem ser percebidas em curto prazo.

O que achou deste artigo? Alguma dessas dicas já foi utilizada alguma vez em sua empresa? Aproveite os comentários e deixe suas opiniões e experiência. Sua participação é muito importante para nós.