Muitas ideias e expectativas passam pela cabeça de quem está pensando em expandir ou mesmo iniciar um novo negócio. No entanto, para que todo esse planejamento tenha sucesso, é fundamental que o gestor realize um estudo de viabilidade econômica sobre aquilo que pretende executar.

Neste post vamos mostrar a importância dessa prática e como ela pode ser aplicada na sua empresa, minimizando os riscos e garantindo ótimos negócios. Acompanhe!

O que é o estudo de viabilidade econômica?

Um estudo de viabilidade econômica envolve uma série de análises sobre o mercado para avaliar se um projeto é viável de ser executado. Por isso, ele deve ser realizado antes de se colocar qualquer plano de uma empresa em prática.

O estudo de viabilidade econômica evita que a empresa perca dinheiro investindo em um projeto que pode acabar não tendo o retorno esperado. Isso porque, por mais que algumas ideias pareçam boas na teoria, muitas vezes, na prática, as coisas podem não sair como se imaginava.

Qual a importância desse estudo para a empresa?

Além de evitar grandes perdas financeiras que podem, muitas vezes, ser irreversíveis, o estudo de viabilidade econômica pode representar ainda mais benefícios para uma empresa.

Com projeções baseadas em números e estatísticas, fica mais fácil prever qual o real potencial de retorno de determinado projeto. Esses dados também permitirão descobrir em quanto tempo o capital investido será recuperado e avaliar como o negócio estará em um horizonte mais distante, como após quatro, ou cinco anos. Essas informações são fundamentais para uma administração financeira eficiente de qualquer empresa.

O estudo de viabilidade financeira também pode ser solicitado pelas instituições financeiras na hora de solicitar uma linha de crédito empresarial. Com base nessas informações, o banco avalia se libera ou não o crédito, de acordo com a previsão de rentabilidade.

Como fazer um estudo de viabilidade econômica?

Para que seja eficaz, o estudo de viabilidade econômica precisa levar em conta diversos fatores, que podem ser de mais ou menos relevância de acordo com a natureza do projeto avaliado. Por isso, cada estudo é único e deve ser feito para cada plano antes que seja executado.

Vamos conhecer os principais tópicos que devem ser analisados.

Projeção de custos

Nesse momento você deve identificar todos os custos envolvidos no planejamento, desde investimentos até os custos operacionais e tributários.

Para que a projeção se aproxime da realidade, é necessário considerar os custos fixos — como aluguel, energia elétrica, salários — e os variáveis, que dependem diretamente da produção, como taxas, comissões e matéria-prima.

Projeção de receita

Esse passo é muito importante para definir se o projeto deve ir para frente ou não. Para isso, as receitas provenientes do novo projeto devem superar os custos, de modo que o tempo estimado para a recuperação do investimento seja admissível.

Para isso, deve-se levar em conta o público-alvo, a localização, o alcance e a taxa de conversão de clientes. Procurar por dados referentes a outras empresas que atuam em ramos semelhantes também ajudam a criar uma projeção mais concreta.

Análise de indicadores

Existem alguns indicadores econômicos que podem ser obtidos através do estudo de viabilidade econômica e que também vão ajudar a decidir se o investimento vale a pena ou não.

O indicador VPL (Valor Presente Líquido) aponta se, ao longo do tempo, os resultados obtidos têm sido economicamente positivos com base na comparação entre o capital investido e o custo de capital envolvido.

A TIR (Taxa Interna de Retorno) possibilita uma visão mais ampla sobre os retornos do investimento com base no fluxo de caixa livre. A taxa é medida em porcentagem, o que facilita sua comparação com outro tipo de investimento de maneira mais clara.

O indicador de retorno de capital, também conhecido como Payback, mostra quando o fluxo de caixa deixa de ser negativo e se torna positivo, de modo que o investimento passe a dar lucro.

Agora que você entendeu a importância do estudo de viabilidade econômica de uma empresa, que tal assinar a nossa newsletter e receber nossos próximos conteúdos em primeira mão?